Posts Populares
22
jun
2016

Uma carta para meu passado


Falando sobre: Pessoal

E se você pudesse mandar um carta para você mesmo, com dez anos a menos. Uma carta para o passado. Você daria alguma dica? Imagino como seria se existisse essa possibilidade. Talvez não seríamos quem somos hoje, tudo seria mais fácil, mais simples. Mas, se sequer existisse essa chance, este seria o recado para a Maria Carolina, com 9 anos de idade:

“Oi, Carol. Sou eu, quer dizer, você. Apenas alguém que sabe como vai ser o seu futuro, pelo menos até o momento que eu escrevo essa carta.

A única coisa que eu posso te dizer é stay strong! Eu sei que agora você não vai saber o significado, que é “continue forte”. Mais pra frente, você vai querer que o inglês faça parte da sua vida. Não agora, pois eu sei que o espanhol das músicas do Rebelde é o que você sabe.

Você vai perder pessoas, mas vai ganhar também. Seja membros da família ou amigos que você vai querer levar para toda vida. Você não vai ser a garota popular do Ensino Fundamental, muito menos do Ensino Médio. Digamos que você vai se sair bem.

Ah, e você vai chorar algumas vezes, seja de alegria ou de tristeza. Você é uma chorona por natureza, apenas aceite. Mas para aliviar tudo isso, vai sorrir muito, rir bastante. Assim como você é uma chorona, também é uma pessoa que ri de tudo, das coisas mais bobas. E com os altos e baixos, você vai ser feliz. Digo isso, porque você é feliz agora.

Não ligue para o que vão dizer de você, tudo isso vai te fazer crescer melhor. E não deixe que a timidez ou o medo faça você perder oportunidades. Vai amadurecer, se tornar uma pessoa ainda melhor. Você vai mudar de estado e com isso, adquirir aprendizado. Cada lugar que você conhecer, estará guardado em seu coração.

Obrigado por essa oportunidade de falar com você. Mantenha o foco, seja menos estressada e tenha mais paciência. Não seja tão ansiosa e não crie tantas expectativas. Não vou te contar mais do futuro, não seja tão curiosa! Ah, e não coma tanto, ok? HAHAHAHA.”

Eu não daria muitos detalhes, para viver um dia de cada vez. Se você pudesse enviar um recado para você mesmo, o que diria? Comenta ai!

Você também pode gostar:

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


4 comentários

  • Oi Maria Carolina! Li o seu comentário no blog da Camile e vim parar aqui… Até agora eu não consegui escrever essa carta para o meu eu do passado. No momento acho mais fácil escrever para o eu do futuro, que ainda não conheço. O conselho de controlar a ansiedade e não criar expectativas é o melhor, e acredito que estaria na minha carta também. Minha adolescência foi um mix de ansiedade, como se o mundo fosse acabar amanhã. E eu acho que também diria “acredite completamente em você, não permita que as pessoas te deixem triste ou te façam sentir culpada” mas somente as experiências me ensinaram que isso é possível.

    • Oi, Patrícia. Primeiramente, obrigado pelo carinho. Sim, eu também fui muito ansiosa na adolescência. Ainda sou, na verdade, mas tento controlar bastante isso. Essa sua frase eu também colocaria na minha carta. Beijos.

  • Oi Maria, tudo bem?
    Acredito que se eu pudesse mandar um recado para meu eu mais jovem seria não tenha medo de errar. Eu me privei de tantas experiências por medo, que acredito que esse seja o melhor conselho. Claro que talvez muita coisa fosse mudar, ou não, quem sabe, mas apesar de tudo os últimos 10 anos não foram ruins e me ensinaram bastante.
    Gostei muito do seus conselhos.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    • Oi, Amanda. Tudo sim, espero que com você também. O medo também me fez perder muitas oportunidades. É meu único arrependimento. O resto foi aprendizado, assim como você disse. Obrigado pelo carinho, abraços.