Posts Populares
22
maio
2017

[RESENHA] Grande Magia – Elizabeth Gilbert


Falando sobre: LivrosResenhas
RESENHA: Grande Magia - Elizabeth Gilbert | MCarolina.com.br

Foto via Visualhunt

Vi o livro “Grande Magia” em um blog (não lembro exatamente onde), por indicação de livros para estimular a criatividade. Algo que eu buscava muito como blogueira e também como pessoa. Logo ao ver a capa, que com certeza chama a atenção, fiquei curiosa para ler. Acredito que a capa de um livro, pode sim estimular ou não a leitura. E foi o que aconteceu com “Grande Magia”, livro da Elizabeth Gilbert, aquela que escreveu o best-seller “Comer, Rezar e Amar”.


Livro: Grande Magia (Big Magic)
Autor(a): Elizabeth Gilbert
Gênero: Autoajuda
Editora: Objetiva
Páginas: 192 páginas
Classificação:
Sinopse: Ao compartilhar histórias da própria vida, de amigos e das pessoas que sempre a inspiraram, Elizabeth Gilbert reflete sobre o que significa vida criativa. Segundo ela, ser criativo não é apenas se dedicar profissional ou exclusivamente às artes: uma vida criativa é aquela motivada pela curiosidade. Uma vida sem medo, um ato de coragem. A partir de uma perspectiva única, Grande Magia nos mostra como abraçar essa curiosidade e nos entregar àquilo que mais amamos. Escrever um livro, encontrar novas formas de lidar com as partes mais difíceis do trabalho, embarcar de vez em um sonho sempre adiado ou simplesmente acrescentar paixão à vida cotidiana. Com profunda empatia e generosidade, Elizabeth Gilbert oferece poderosos insights sobre a misteriosa natureza da inspiração.

Acreditava que este livro, por ser autoajuda, seria aquele clássico com frases prontas, que todo mundo já sabe. Mas não, ao ver a sinopse, percebi que esse livro valeria a pena e que seria diferente dos demais. A verdade é que com ele, aprendi que para ser criativo não existem receitas prontas, tudo depende de como você vê o seu processo produtivo. Seu principal ensinamento? Relaxe, que a criatividade vem naturalmente.

“Você não precisa de permissão de ninguém para levar uma vida criativa.”

Ele é divido em seis capítulos, que são dicas da Liz (a íntima hahaha) baseadas nas suas próprias experiências de vida:

  • Coragem
  • Encantamento
  • Permissão
  • Persistência
  • Confiança
  • Divindade

Confesso que enrolei muito para ler esse livro, não por causa da história, que eu nem conhecia. E sim, por mim mesma, colocando o livro em segundo plano toda vez que aparecia uma oportunidade.

A leitura é leve e eu nem vi a hora passar quando li, e em vários momentos, parecia que estávamos conversando com Elizabeth. Durante a leitura, você pode achar que é apenas para quem deseja ser um escritor. Sim, essa é a visão que todos temos e eu acredito que seja uma parte principal de todo o livro.

Ao longo do livro, a autora ensina que a criatividade (assim como as ideias) está por aí, sem dono, procurando alguém que a escolha.

O que eu mais vou levar para minha vida, depois de ler “Grande Magia” é que há momentos em que vamos falhar. Mas assim como Elizabeth ensina: faça outra coisa. As ideias estão ao nosso redor, sempre procurando alguém para recebe-las. Se você não aceita-as, ela procura outra pessoa.

“Acredito que a inspiração sempre se esforçará ao máximo para trabalhar com você, se você não estiver pronto ou disponível, ela poderá de fato optar por deixa-lo e procurar outro colaborador humano.”

Outra coisa que eu aprendi nesse livro, é que o medo e a coragem são como gêmeos siameses. É preciso que os dois estejam juntos para que um não destrua o outro. Sem o medo, seríamos apenas destemidos, sem entender sequer o que a palavra medo significa.

“Coragem significa fazer algo que nos causa medo.”

E quando ela diz que as ideias surgem como se fosse mágica, tenho que concordar. Inclusive, ao ler o livro surgiram em mim algumas ideias e eu tive que parar a leitura, para aceita-las e procurar um lugar para anotar e não esquecer.

RESENHA: Grande Magia - Elizabeth Gilbert | MCarolina.com.br
RESENHA: Grande Magia - Elizabeth Gilbert | MCarolina.com.br

Recomendo a leitura, principalmente para pessoas que como eu, sofrem algumas vezes com o bloqueio criativo. Porque após a leitura, aprendi que eu devo pegar mais leve comigo mesma. Se eu falhar, posso sofrer com isso ou apenas seguir em frente. E é algo que todos devemos aprender, seja na área da criatividade, ou em qualquer momento da vida.

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *